segunda-feira, 24 de março de 2008

Manjericão, tomate e macarrão.

Os três “pop stars”, da Itália para o mundo!
Três estrangeiros que fizeram fama na Itália.
Estrangeiros? Por quê? Não são italianos?
Nenhum dos três! Apesar de fazerem parte integrante da cozinha italiana e ganharem o mundo.

Chegaram à Itália timidamente, sem muita credibilidade e talvez nem chamaram atenção logo no início, mas encontraram solo e clima favoráveis, e o mais interessante, encontraram nesse país a criatividade e o bom gosto pela culinária. Os italianos acabaram dando um tratamento especial a esses produtos, inventaram receitas espetaculares, fizeram combinações saborosíssimas e se tornaram o povo que além de maior consumidor, foi o que mais difundiu esses ingredientes pelo mundo.





O Manjericão (Ocimum Basilicum) é originário da Índia, quem diria heim! Eu estava certa que era uma planta tipicamente mediterrânea, mas não é. Na Índia era plantado nas portas das casas para espantar o mal olhado e em vasos para inibir a entrada de energia negativa.

Considerada planta sagrada, seu nome significa “Planta do rei”. Na antiguidade foi introduzida na Europa, onde era símbolo do amor na Itália e luto na Grécia.

Existem cercas de 60 variedades em diferentes nuances de sabor e aromas. Seu sabor aromático, suave e levemente picante é o complemento ideal para tudo que leva cebola, orégano, alho e azeite de oliva. Combina maravilhosamente com tomate.

Como o seu sabor, aroma e princípios ativos se perdem com o cozimento, é conveniente adicioná-lo ao prato, no final da preparação. È muito vulnerável ao calor e queima no forno.

O manjericão é conhecido por estimular o apetite e é a mais aromática das ervas usadas na culinária.




O tomate é originário do Peru e alguns historiadores afirmam que pode ser originário do sul do México. Era amplamente cultivado e consumido pelos povos pré-colombianos.

A maioria dos botânicos atribui a origem do cultivo e consumo (e mesmo a seleção genética) do tomate como alimento, à civilização Inca do antigo Peru, o que deduzem por ainda persistir naquela região, uma grande variedade de tomates selvagens e algumas espécies domesticadas (a de cor verde) apenas ali conhecidas. Não é considerado um legume e sim um fruto, é rico em licopeno e contém vitamina C. É fruto do Tomateiro (Solanum Lycopersicum; Solanaceae)

O tomate foi introduzido na Europa pelos espanhóis que o trouxeram do México em meados do século XVI. A princípio era considerado venenoso, por isso era cultivado apenas para fins ornamentais. Somente no século XIX é que o tomate passou a ser consumido e cultivado em escala cada vez maior. Na Itália adaptou-se perfeitamente, principalmente na região da Campânia, cuja capital é Napoli, por ter solo vulcânico, já que o tomateiro é desse tipo de solo. Depois ele passou a ser cultivado e consumido na França e Espanha.

E o macarrão? Ah, esse tem sua origem disputada por vários povos!

Foto: www.gastroonline.com.br

A história mais famosa é aquela que o macarrão chegou à Itália, através do mercador veneziano Marco Pólo que esteve viajando pela China durante 17 anos e teria conhecido uma massa feita com fios compridos parecidos com o atual espaguete. Encantado com o novo produto o levou para sua Terra. Alguns dizem que essa versão é lenda! Vai saber!!!

A invenção do macarrão também é disputada pelos Árabes, que teriam levado a massa para a Sicília no século IX quando conquistaram a ilha. Era uma massa seca que se conservava melhor nas longas travessias do deserto.

Também se atribui a invenção da massa aos romanos, pois foram achados indícios que eles misturavam água e algum cereal moído formando tiras largas de massa chamadas : Lagana. Aliás, minha mãe faz uma massa chamada Lagana e fagioli (feijões) e Lagana e Ceci (grão de bico) que são deliciosas, portanto, eu creio que essa história tem fundamento!

Na verdade, tão logo o homem se deu conta que moendo certos tipos de cereais e misturando-os com água obtinha uma massa que podia ser cozida ou assada, surgiu então o macarrão.

Apesar de todas essas histórias, foi a partir do século XIII que os italianos se tornaram os maiores difusores do macarrão no mundo, tanto é que inventaram mais de 500 variedades de tipos e formatos e incorporaram um ingrediente nobre a ele: a farinha de grano duro, que permite o cozimento correto, isto é, fica ao dente e não sai do ponto. Os italianos são também os maiores consumidores de massa do globo.

Não importa quem foi o primeiro ou se foram vários os povos que inventaram o macarrão, o mais interessante é que o macarrão é sem dúvida uma das melhores invenções culinárias de todos os tempos graças aos italianos e a todos aqueles que gostam de inventar e degustar!

Ao comprar macarrão procure adquirir apenas as marcas italianas porque são fabricadas com grano duro. Os nacionais são feitos com trigo normal, além de ficarem empapados tem o sabor prejudicado. O único macarrão produzido no Brasil que é feito de grano duro e que pode ser comparado à qualidade dos italianos é o da marca Renata grano duro. É muito bom além de ser mais barato.

Bem, vocês devem estar com água na boca, não é mesmo, então vamos ao que interessa, para aguçar ainda mais a vontade de comer! As receitas!!!

SALADAS COM TOMATE


SALADA CAPRESE (típica da ilha de Capri)



Foto: banco.agenciaglobo.com.br



Ingredientes:

4 tomates maduros e firmes
Meia xícara de chá folhas de manjericão
200 g de mozzarella de búfala
Sal a gosto
Azeite a gosto

Modo de fazer:

Cortar os tomates e as mozzarellas em rodelas não muito finas, dispor numa travessa e espalhar as folhas de manjericão. Na hora de servir temperar apenas com azeite e sal.


SALADA DE TOMATE CEREJA E PALMITO

Ingredientes:


1 embalagem de tomates Cereja ou Perinha maduros e firmes
1 vidro de palmito
Meia xícara de chá de folhas de manjericão
Vinagre Balsâmico ou vinagre de vinho ou de maçã
Azeite e sal a gosto

Modo de fazer:

Cortar os tomates em metades e o palmito (pode ser pupunha) em rodelas não muito finas. Temperar apenas na hora de servir com uma parte de vinagre balsâmico (pode ser vinagre de vinho ou de maçã) e três partes de azeite, sal a gosto e as folhas de manjericão. Utilizar uma tigela transparente e funda, pois fica com uma apresentação mais bonita.


Esta receita pode ser feita com tomate comum. Utilizar 4 unidades, cortar os tomates e o palmito em rodelas finas. Temperar da mesma forma da receita anterior. Dispor em uma travessa e espalhar as folhas de manjericão.


SALADA CROCANTE

Ingredientes:

Alface romana ou americana
3 tomates maduros e firmes
Folhas de manjericão
Croutons a gosto
Vinagre balsâmico ou vinagre de vinho branco
Azeite e sal a gosto

Modo de fazer:

Cortar a alface e os tomates em tiras finas, dispor em uma travessa e temperar apenas na hora de servir, com uma parte de vinagre e três partes de azeite, o sal, espalhar os croutons e as folhas de manjericão por cima de tudo. Se gostar pode usar lascas de queijo parmesão também.


Variação de tempero:

1) Cortar uma cebola roxa pequena em meias rodelas bem finas, passar na água para suavizar o sabor, misturar com azeite, vinagre balsâmico ou vinagre de vinho branco, sal e folhas de manjericão. Colocar o molho em uma molheira e deixar curtir um pouco para que tudo pegue gosto antes de servir.

2)Misturar uma parte de vinagre de vinho branco ou de maçã, outra de mostarda, e duas de azeite, sal a gosto. Regar a salada com o molho somente na hora de servir ou colocar o molho em uma molheira.
Não quer salada? Gostaria de variar? Que tal esta outra sugestão?


GASPACHO



Foto: www.dkimages.com

Receita muito refrescante, típica do sul da Espanha, da região de Andaluzia, muito apreciada e utilizada durante o verão. O Gaspacho é uma sopa fria à base de tomate e permite o uso de diversos ingredientes criando variações que vão desde receitas picantes até algumas mais suaves.

Excelente sugestão para se iniciar um almoço ou um jantar num dia de calor. Seu preparo é rápido, fácil e muito elegante!

Minha cunhada espanhola Carmen e minha sobrinha Maria Carmen preparam o Gaspacho da seguinte forma:
.
Ingredientes:

1 pão francês amanhecido
1/2 xícara de água gelada
Vinagre de vinho ou de maçã a gosto
1 pepino japonês
4 tomates médios maduros sem pele e sem sementes
½ xícara de azeite
1 dente de alho picado
1 cebola pequena picada
Sal a gosto
1 colher de café de páprica doce

Modo de fazer:

Colocar no liquidificador o pão, a água e o vinagre, em seguida adicionar o restante dos ingredientes. Bater tudo muito bem, provar o sal, caso haja necessidade adicionar mais um pouco. Colocar numa jarra e levar à geladeira por no mínimo 1 hora. Servir em prato fundo como uma sopa.

Sugestão:
Por cima do Gaspacho, podem ser colocados pedaços de tomate e de pepino cortados em quadradinhos temperados a gosto.


Depois das entradas, vamos à massa! Que para os italianos é o primeiro prato (il primo piatto).



Um pacote de macarrão serve bem cinco pessoas. A base é 100 g para cada pessoa.


PENNE ALLA CAPRESE

A receita original deste prato é feito com molho cru, preparado com tomate, alho, manjericão e mozzarela de búfala, mas eu acho meio enjoativo, portanto resolvi fazer uma adaptação, que por sinal, ficou bem melhor e agradou a todos que provaram.

Ingredientes:

500 g de macarrão penne, grano duro
6 tomates maduros sem pele e sem sementes
2 dentes de alho
500 g de mozzarella de búfala
Folhas de manjericão
Azeite e sal a gosto

Modo de fazer:

Cobrir o fundo da panela com azeite e dourar os alhos em lâminas, adicionar os tomates fatiados e dar uma rápida refogada, sem deixar os tomates desmancharem. Retirar do fogo e adicionar as mozzarellas cortadas em fatias não muito finas, colocar as folhas de manjericão e misturar tudo ao penne previamente cozido em bastante água e sal. O macarrão deverá estar ao dente. Sugiro preparar e servir este prato na panela Wok, pois ela manterá todos os aromas dos ingredientes.

Servir com queijo tipo parmesão ralado.


PENNE AO MOLHO DE TOMATE CEREJA

Ingredientes:

500 g de macarrão penne, grano duro
Uma embalagem de tomate cereja
4 filés de aliche ou anchova
2 dentes de alho
100 g de azeitonas pretas (chilenas)
1 colher de sopa de alcaparras
Folhas de manjericão
Azeite e sal a gosto

Modo de fazer:

Cobrir o fundo da panela com azeite e dourar os alhos fatiados, adicionar os tomates cortados em metades, refogar, sem deixar desmanchar muito, adicionar os filés picados, as alcaparras e as azeitonas picadas. No final do cozimento adicionar as folhas de manjericão.

Cozinhar o penne em bastante água com sal e retirar do fogo quando a massa estiver ao dente, escorrer. Misturar ao molho e servir com queijo tipo parmesão ralado. Alguns dizem que queijo não combina com molho à base de peixe, mas como na culinária tudo é uma questão de gosto, fica a critério de cada um.

Este molho pode ser feito também com tomate tipo italiano (formato alongado) caso não encontre o tomate cereja.


Tomate tipo italiano


MACARRÃO DA GINA (Penne al Corsaro)






Esta é uma receita que eu aprendi com minha prima italiana, Gina que por sinal, cozinha divinamente.

Quando estive na Itália com meus filhos, Mariana a minha caçula na época, com oito anos, era muito enjoada para comer qualquer macarrão que não fosse com molho vermelho. Na Itália o macarrão é servido com uma infinidade de molhos à base de peixes, frutos do mar, vegetais variados, legumes, cereais, carnes e outras tantas combinações, pois é o prato cotidiano deles como o arroz é para nós. A Mariana torcia o nariz para todas essas variedades, mas um dia ela provou, meio a contra gosto, o macarrão da Gina e ficou fã incondicional até hoje. Todas as vezes que me pede para fazer esse macarrão ela diz: mãe faz o macarrão da Gina e assim por causa dela o Penne al Corsaro ficou mais facilmente conhecido entre nós como o “Macarrão da Gina”.

Experimentem essa receita, tenho certeza que vão se tonar fãs também!!!

Ingredientes:

500 g de macarrão Penne, grano duro
300 g de peito de peru ou presunto cozido
1 caixa de purê de tomates
½ copo de vinho branco
1 cebola média
1 colher de sopa de manteiga
2 colheres de sopa de azeite
500 g de creme de leite fresco
2 ramos de manjericão

Modo de fazer:

Sugiro preparar essa receita na panela wok, pois além de ser mais prático ela mantém bem todos os aromas dos ingredientes.

Colocar a manteiga e o azeite e dourar a cebola ralada, adicionar o peito de peru ou o presunto bem picado ou moído, refogar acrescentar o vinho branco e deixar evaporar. Colocar o purê de tomate e a mesma medida da caixa de água, adicionar o sal e deixar apurar. No final do cozimento acrescentar o creme de leite, cozinhar mais um pouco, e colocar o manjericão.

Cozinhar o penne em bastante água com sal e quando estiver ao dente retirar do fogo, escorrer e misturar ao molho. Se estiver usando a panela wok, deixar mais um pouco no fogo para que o macarrão possa absorver bem o molho.

Servir logo em seguida com bastante queijo tipo parmesão ralado.



PASTA AL POMODORO FRESCO

Para este prato convém utilizar, o macarrão tipo penne, ou espaguete ou o tagliatelle.
É um prato muito simples, porém saborosíssimo!

Cada tipo de macarrão combina com determinados tipos de molho.

Ingredientes:

500 g de penne ou espaguete ou tagliatelle, grano duro
6 tomates maduros ( de preferência, tipo italiano, pois tem mais polpa e é menos ácido), ou uma lata de tomate pelati
2 dentes de alho
2 ramos de manjericão
Azeite e sal a gosto


Modo de fazer:

Cobrir o fundo da panela com azeite e dourar o alho em lâminas, adicionar os tomates sem pele e sem sementes, picados, deixar refogar, adicionar o sal. Quando os tomates desmancharem, desligar o fogo e acrescentar o manjericão. O tomate fresco em pedaços não deve cozinhar demais, pois se torna ácido.

Cozinhar o macarrão em bastante água e sal, retirar do fogo quando estiver ao dente, escorrer e misturá-lo ao molho. Servir com bastante queijo tipo parmesão ralado.

Opção:
Caso não tenha manjericão, pode-se utilizar orégano que combina perfeitamente.

PENNE AMATRICIANA



Foto:www.thepassionatecook.typepud.com


Para este prato pode-se utilizar também a massa Tagliatelle (Talharini) ou Fetuccine

Ingredientes:

500 g de macarão, grano duro
200 g de bacon
1 cebola média
1 pimenta dedo de moça ou calabresa
4 tomates grandes maduros
Azeite e sal a gosto
Folhas de manjericão

Modo de fazer:

Em uma panela antiaderente grelhar o bacon picadinho até dourar. Retirar do fogo e reservar. Na mesma panela em que grelhou o bacon, adicionar um pouco de azeite e dourar a cebola picada, colocar a pimenta e acrescentar os tomates sem pele e sem semente, picados. Deixar refogar até os tomates desmancharem. Provar o sal, pois o bacon contém sal, caso haja necessidade adicionar mais. Juntar o bacon e cozinhar mais um pouco, o suficiente para que tudo se integre. Por último adicionar as folhas de manjericão.

Cozinhar o macarrão em bastante água com sal e quando estiver ao dente, escorrer e misturar ao molho. Servir com bastante queijo tipo parmesão ralado.

Um comentário:

a casa da mariquinhas disse...

Olá, querida Maria!
Quanto tempo, não???
Tenho andado bastante ocupada. Primeiro, porque eu tinha 2 blogs, este e outro no Sapo. Mas como eram a repetição um do outro, acabei por desistir do Sapo,(embora ainda não o tenha desactivado), e transferir para este tudo o que tinha no outro. Isso deu um certo trabalho...
Depois meteu-se a Páscoa, estive uma semana fora... e está justificada a minha tão grande ausência.
As suas receitas continuam deliciosas, dão vontade de experimentar...
Satisfaça uma curiosidade minha. Vejo, no seu perfil, que é você é escritora. Não tem nenhum blog em que mostre esses seus dotes? Gostaria tanto de conhecer essa sua faceta... dê-me um cheirinho, pelo menos.
(penso que em brasileiro a palavra "cheirinho" tem um significado diferente) O que eu quero dizer é "amostra", vc entende...
Um grande beijinho de sua amiga
Mariazita
«visite a Casa da Mariazita, deixe um comentário e guarde nos favoritos».