segunda-feira, 16 de junho de 2008

AS FESTAS JUNINAS E AS COMIDAS TÍPICAS!




Com a música, a dança e a boa comida, as festas juninas expressam um imaginário rico em passagens da vida cotidiana de um povo simples.

As festas juninas somam hoje, contribuições culturais de vários povos que aqui no Brasil se estabeleceram com o passar do tempo.


De acordo com os historiadores as festividades juninas foram trazidas ao Brasil pelos portugueses, ainda no período colonial (época em que o Brasil foi colonizado e governado por Portugal).

Acredita-se que essas festas têm origem no século XII, na região da França, com a celebração do Solstício de verão (dia 21 de Junho que é o dia mais longo do ano), véspera do início das colheitas. No hemisfério Sul, na mesma época, acontece o Solstício de inverno (a noite mais longa do ano).

Como acontecem com outras festas de origem pagãs, estas também foram adquirindo um sentido religioso introduzido pelo cristianismo e trazido pela igreja católica ao Brasil, quando da colonização portuguesa.

Na época da colonização, havia grande influência de elementos culturais portugueses, espanhóis, franceses e chineses. Da França veio a dança marcada que surgiu no final do século XVII. Essa dança desembarcou no Brasil com a família real portuguesa em 1808. Só a alta sociedade da época divertia-se em suas recepções ao som da quadrilha. Com o tempo, essa dança, se popularizou, passando a integrar o repertório de cantores e compositores. Foi assim, que a quadrilha deixou os salões aristocráticos para entrar nas festas populares. Surgiram então, as variantes no interior do país, como a quadrilha caipira.

A tradição de soltar fogos de artifícios veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos.

Da Península Ibérica teria vindo a dança das fitas, muito comum em Portugal e na Espanha. Todos esses elementos culturais foram com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus, nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.

O ciclo das festas juninas gira em torno de três datas principais: 13 de Junho que é a festa de Santo Antonio, 24 de Junho, dia dedicado a S. João, e no dia 29 do mesmo mês, S. Pedro é o santo homenageado.


Durante esse período, o país fica tomado por festas de Norte a Sul para comemorar os Santos juninos com fogueiras, danças, fogos e comidas típicas. Como o mês de Junho é a época da colheita do milho, grande parte dos doces, bolos e salgados típicos dessas festas, são preparados, com esse alimento: pamonha, curau, canjica, bolo de milho, broa de fubá, pipoca, cuscuz e tantas outras iguarias. Além das receitas com milho, também fazem parte do cardápio: arroz doce, bolo de amendoim, bolo de pinhão, cocada, pé-de-moleque, batata doce, doce de abóbora, paçoca doce, quentão e vinho quente.




No Nordeste brasileiro, os santos juninos são bastante reverenciados e pode-se dizer que a importância dessas festas, para as populações nortista e nordestina, ultrapassa a do natal. Elas são historicamente o evento festivo de maior importância dessas regiões, tanto cultural como politicamente. Como o Nordeste é uma região onde a seca é um problema grave, os nordestinos aproveitam as festividades para agradecer as chuvas raras que servem para manter a agricultura.

Durante o mês de Junho, os acordes das sanfonas, dos triângulos e das zabumbas, arrastam milhares de pessoas de todo o país ao longo das ruas, nas palhoças, nas escolas, nos clubes e pátio de eventos.

As quadrilhas são o espetáculo por excelência das festas juninas e adquirem a mesma importância e lugar na festa que os blocos de afoxé baianos e que as escolas de samba. Vão se tornando cada vez mais competitivas e especializadas.






As festas juninas estão sendo, atualmente, descobertas não apenas pelas populações locais, como modo de identidade, mas também pela mídia e pelo turismo. Muitos turistas visitam cidades nordestinas para acompanhar os festejos. Hotéis, clubes e o comércio aumentam os lucros e geram empregos nessas cidades. Embora a maioria dos visitantes seja de brasileiros, é cada vez mais comum encontrar turistas estrangeiros que chegam ao Brasil para acompanhar de perto essas festas.


Já estão com água na boca? Então vamos às receitas!




LEMBRANÇAS E SABORES DA INFÂNCIA

CURAU DE MILHO

Ingredientes:

8 espigas de milho
600 ml de leite
2 xícaras de açúcar
1 colher (sopa) rasa de manteiga
Canela em pó para polvilhar

Modo de fazer:

Ralar as espigas e bater no liquidificador com metade do leite. Coar e levar ao fogo com o restante do leite, a manteiga e o açúcar. Mexer continuadamente até formar um creme.
Colocar em uma travessa ou taça e polvilhar com canela em pó.
Servir quente ou gelado.

CURAU À MODA DA MINHA MÃE


foto


Ingredientes:

6 espigas de milho raladas
3 xícaras (chá) de leite
1 lata de leite condensado
1 colher (café) de essência de baunilha
Canela em pó para polvilhar

Modo de fazer:

Bater no liquidificador as espigas raladas, com o leite. Coar e levar ao fogo com o leite condensado e a essência de baunilha. Mexer sempre até engrossar. Colocar em um recipiente e polvilhar com a canela.


BOMBOCADO DE FUBÁ

Ingredientes:

3 xícaras (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de leite
2 xícaras (chá) de leite de coco
1 colher (sobremesa) de manteiga
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de fubá
4 ovos inteiros
1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de fazer:

Juntar todos os ingredientes pela ordem e bater no liquidificador. Despejar o creme numa assadeira untada e polvilhada e levar ao forno a 180°C até dourar. Fazer o teste do palito. Depois de frio cortar em losangos.


VARIAÇÃO


Ingredientes:

1 lata de leite condensado
A mesma medida de leite
1 colher (Sopa) de manteiga
2 colheres (Sopa) de fubá
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
4 ovos inteiros
1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de fazer:

Bater muito bem, no liquidificador, todos os ingredientes menos o fermento que deverá ser colocado por último. Despejar a massa em uma forma de buraco no meio, untada e enfarinhada, levar ao forno a 180° até dourar. Fazer o teste do palito.

PUDIM DE MILHO VERDE

foto


Ingredientes:

1 xícara de açúcar para caramelizar a forma
1 vidro de leite de coco (200 ml)
2 latas de milho verde
1 xícara (chá) de leite
1 lata de leite condensado
3 ovos inteiros

Modo de fazer:

Caramelizar a forma de pudim e reservar.
Aquecer o forno.
Bater no liquidificador o leite com o milho. Acrescentar o leite condensado, os ovos e o leite de coco.
Despejar o creme na forma caramelizada, cobrir com papel alumínio e levar ao forno em banho maria, pré-aquecido a 180°C por 45minutos. Retirar o papel alumínio e deixar por mais 15 minutos. Retirar do forno, deixar esfriar e levar à geladeira. Fazer de véspera.


COCADA





Ingredientes:

1 lata de leite condensado
A mesma medida de açúcar
100 g de coco ralado

Modo de fazer:

Misturar todos os ingredientes e levar ao fogo mexendo sempre até aparecer o fundo da panela. Despejar em cima do mármore untado com manteiga. Quando estiver morno, cortar com uma faca em quadradinhos ou losangos. Não pode ser cortado frio, porque quebra.


COCADA MORENA

Ingredientes:

1 coco ralado
400 g de açúcar
1 ½ xícara (chá) de água fervente

Modo de fazer:

Colocar o açúcar em uma panela e levar ao fogo para derreter e dourar. Juntar a água fervente, mexer bem e cozinhar até formar uma calda rala. Acrescentar o coco e mexer sempre até soltar do fundo da panela. Deitar às colheradas em mármore levemente untado. Cortar quando ainda estiver morno.


COCADA ENFORMADA


Ingredientes:

120 ml de água (1/2 xícara )
225 g de açúcar (1 ¼ xícara)
1 coco médio ralado (aproximadamente de 300 g), com o coco fresco, o resultado é melhor.
4 claras em neve

Modo de fazer:

Aquecer o forno a 200°C.
Untar uma forma redonda de 21 cm de diâmetro, com manteiga. Forrar o fundo com papel manteiga e untar também e reservar.
Numa panela levar ao fogo a água e o açúcar mexendo até dissolvê-lo. Deixar no fogo, sem mexer até obter o ponto de caramelo (a calda ficará com um tom dourado escuro).
Retirar do fogo e adicionar o coco e as claras em neve misturando delicadamente.
Colocar a massa na forma reservada e levar ao forno pré-aquecido até ficar firme, mas com o centro ligeiramente úmido por cerca de 30 minutos. Desenformar ainda quente e retirar o papel manteiga. Servir em temperatura ambiente.


CANJICA FÁCIL



Ingredientes:

1 pacote de 500 g de milho para canjica cozido, da Vapza
½ lata de leite condensado
1 copo de leite
50 g de coco ralado (se for coco queimado, fica mais saboroso)
50 g de amendoim torrado e descascado (opcional)
Canela em pau e cravo da Índia a gosto





Modo de fazer:

Colocar o milho da canjica com o leite numa panela e levar ao fogo para esquentar. Acrescentar o leite condensado, o coco, a canela em pau e o cravo da Índia, deixar cozinhar para pegar bem o gosto. Se quiser, adicionar o amendoim no final do cozimento. Desligar o fogo e despejar em uma tigela. Se gostar polvilhar canela em pó por cima. Servir quente.


ARROZ DOCE

foto


Ingredientes:

250 g de arroz
500 ml de água fervente
1 colher de manteiga
1 litro de leite
150 g de açúcar
2 paus de canela
Canela em pó para polvilhar

Modo de fazer:

Ferver a água e colocar o arroz, deixar cozinhar. Quando secar a água colocar o leite, a manteiga, o açúcar e a canela. Mexer bem e deixar cozinhar até tudo tomar gosto e ficar mais ou menos como um creme. Desligar o fogo, despejar em um recipiente e polvilhar canela em pó.

VARIAÇÃO

Substituir o açúcar e o leite, por uma lata de leite condensado.


PAÇOCA DE AMENDOIM

Ingredientes:

250 g de amendoim torrado e descascado
1 lata de leite condensado
1 pacote de bolacha maisena
1 colher (sopa) de chocolate em pó ( do Padre)

Modo de fazer:

Torrar o amendoim, descascar e moer junto com a bolacha e o chocolate. Acrescentar o leite condensado e misturar tudo muito bem.
Colocar a mistura em uma forma untada e levar à geladeira. Quando estiver bem frio, cortar em quadradinhos e servir.

PÉ DE MOLEQUE SENSAÇÃO

Ingredientes:

1 vidro de glucose de milho (Karo – 350 g)
1 pote grande de amendocrem ou pasta de amendoim (250 g)
½ kg de amendoim, torrado, descascado e triturado
1 pacote de sucrilhos de arroz ou flocos de arroz
1 xícara (chá) de açúcar




Modo de fazer:

Colocar em uma panela: glucose de milho e o açúcar, quando ferver adicionar o amendocrem e mexer até desmanchar, juntar o amendoim triturado, esperar ferver novamente, colocar o sucrilhos de arroz (flocos de arroz), misturar muito bem e retirar do fogo. Despejar em uma forma untada. Quando estiver morno, cortar em quadradinhos ou losangos.

QUENTÃO FÁCIL


foto

Ingredientes:

500 g de açúcar
1 litro de água
1litro de pinga
1/3 de xícara (chá) de gengibre descascado e cortado em pedaços
12 cravos da Índia
4 paus de canela
2 laranjas cortadas em rodelas
1 limão cortado em rodelas

Modo de fazer:

Numa panela colocar o açúcar e levar ao fogo para derreter até virar um caramelo. Juntar todos os ingredientes com exceção da pinga e misturar tudo muito bem. Ferver por cerca de 10 minutos. Adicionar a pinga e ferver por mais 5 minutos. Coar e servir bem quente.


VINHO QUENTE



Ingredientes:

1 litro de vinho tinto seco
1 xícara de água
1 ½ xícara de açúcar
6 cravos da Índia
3 paus de canela
Casca de uma laranja e de um limão
1 maçã verde ou vermelha picada em cubinhos (opcional)

Modo de fazer:

Em uma panela queimar metade do açúcar com a canela e o cravo. Juntar o vinho com a água, o restante do açúcar e as cascas da laranja e do limão. Deixar ferver tudo por cerca de10 minutos. Acrescentar a maçã picada, deixar cozinhar mais um pouco e desligar. Servir bem quente.



foto

3 comentários:

a casa da mariquinhas disse...

Querida Teresa
Tenho vindo aqui várias vezes, e já copiei algumas receitas, das muitas e deliciosas que você aqui apresenta.
Ainda estou um pouco adoentada, e passo pouco tempo no PC porque fico com dores de cabeça e tonturas.
Espero ficar completamente bem até ao dia 22, dia em vou de férias e preciso estar em forma.
Beijos de Portugal.
Mariazita

In Cucina disse...

Querida amiga portuguesa, obrigada pelas suas visitas e elogios!
Estimo melhoras, boas férias com muito divertimento.
Beijos brasileiros, Teresa

Anônimo disse...

Teresa parabens pela matéria de culinária sobre festas juninas e suas origens. A matéria está muito bonita, alegre e apetitosa. Parabens pelo blog;
Lí também sobre a origem das araucárias, achei muito interessante, dá vontade de comer pinhões, e vou experimentar esse espaguete com pinhões brasileiros.
Abraço.