quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

PAELLA


Quando se fala em Paella logo se pensa em Espanha com toda a sua musicalidade, seu bailado, seu colorido e sua fantástica gastronomia. A paella é o prato mais tradicional e que melhor retrata esse maravilhoso país.

A Paella é originária da zona de Valencia, costa leste da Espanha, especificamente da região de Albufera, onde além dos arrozais há uma grande produção de verduras. Surgiu como alimento dos camponeses nos séculos XV e XVI. Alguns historiadores contam que os camponeses ao voltarem para seus lares nos finais de semana, enquanto suas esposas iam à missa, seus maridos para lhes fazer um agrado, preparavam essa deliciosa iguaria “pa ella”, (para ela) dando origem ao nome: Paella.

Como a origem do prato está relacionado ao campo, se incorporam à receita os ingredientes encontrados nas diversas regiões da Espanha, tais como: carne de caça, principalmente lebre e pato, carne de porco, carneiro, frango e nas regiões litorâneas, frutos do mar : camarões, lulas, vôngoles, mexilhões, langostines, lagosta e polvo. Às vezes é misto com produtos de terra e mar. Adicionam-se legumes da estação e típicos da região, misturados com arroz e aromatizado com um tempero muito especial que é o açafrão.

Açafrão é o ingrediente que mais caracteriza a Paella, é uma especiaria retirada de uma flor, que dá ao arroz a coloração amarela. O verdadeiro açafrão é o pistilo da flor Crotus Sativus L. É preciso coletar manualmente os 3 pistilos de cada uma das mais de 100 000 flores para obter 1kg de açafrão.

A colheita deve ser feita ao alvorecer antes do sol se levantar, por isso é considerada a especiaria mais cara do mundo e não deve ser confundida com cúrcuma ou açafrão da terra como é conhecido no Brasil.

Sou casada com espanhol e durante muito tempo acompanhei as minhas cunhadas na preparação das paellas, acabei aprendendo, mas resolvi adaptá-las ao meu jeito utilizando apenas os ingredientes que realmente dão mais sabor e a um custo menor. No principio chamei de falsa paella, mas meu cunhado me disse que estava muito boa e que não era falsa e sim paella. Os amigos que provaram também gostaram e tornaram-se fãs, então sugiro as duas receitas que elaborei, inclusive precisei testar as panelas, pois o cozimento também interfere no sabor.

A panela original é uma frigideira grande com duas alças para segurar, pois é servida no próprio recipiente. O fogareiro envolve toda a base e a lateral proporcionando um cozimento por igual, uma vez que a paella não deve ser mexida. Descobri que a panela Wok (foto abaixo) faz o mesmo, dando um bom resultado.

Paella (para 6 pessoas)

Ingredientes:
1 kg camarão limpo (Camarão médio limpo)
1 kg de lulas cortadas em rodelas, usar também os tentáculos
1 pacote de vagem tipo macarrão ou francesinha
1 pacote de ervilhas frescas ou congeladas
1 cebola média picada
4 dentes de alho picados
1 pimentão vermelho picado
3 tomates sem pele e sem sementes, picados
1 pacote de tempero paellero (Carmencita)
6 xicaras de café de arroz Uncle ben’s
12 xicaras de café de água
Azeite, Sal, pimenta dedo de moça (optativo)

Modo de fazer:
Utilizar uma panela wok, aquecer bem no fogo,
Besuntar com azeite, selar os camarões e as lulas aos poucos.
Selar significa passar os camarões e as rodelas de lulas pela frigideira aos poucos apenas para criar uma leve crosta no camarão e na lula para que eles não percam o seu sumo interno
Reservar os camarões e as lulas.
Cobrir o fundo da panela com azeite.
Fritar o alho e a cebola até dourar, adicionar o pimentão, fritar mais um pouco e acrescentar o tomate. Quando desmanchar juntar as vagens e as ervilhas, deixar refogar.

Acrescentar os camarões e as lulas, logo a seguir colocar o arroz, o sal e o tempero paellero carmencita.

Colocar a água, mexer tudo, tampar e deixar secar.

Decorar com pimentões vermelhos assados e sem pele

Assar os pimentões no forno, virar eles para que assem uniformemente, não deixe pretejar muito. Retirar do forno e esperar esfriar um pouco e descasca-los. Cortar em tirinhas, temperar com sal, orégano, azeite e um pouquinho de vinagre. Após tudo isso levar para a mesa e degustar.


PAELLA de frango e lingüiça


Modo de fazer:
1k de filé de peito de frango ou sobrecoxas desossadas.
As sobrecoxas são mais saborosas.
2 linguiças defumadas da Sadia ou Perdigão, sem pele e cortadas em meias rodelas.
Os outros ingredientes são os mesmos da paella de frutos do mar.
Colocar as lingüiças na panela apenas besuntada e deixar dourar, reservar.
Na mesma panela aproveitando a gordura deixada pelas lingüiças, passar aos poucos os pedaços de frango, deixar dourar e reservar.
Daí pra a frente proceder igual a outra receita.

10 comentários:

Mari disse...

Minha Mãe lindaaaaa!!! Agora sim, posso fazer suas receitas em qualquer lugar do mundo que tenha internet!!! hehehe

Olha só, essas duas receitas eu recomendo!!! São meus pratos preferidos e já comi muita paella que não chega aos pés dessas que a minha mãe italiana faz.

Te amo linda, continua que isso vai te surpreender ainda!!

beijo da sua filha caçula
Mari

Roberta Namour disse...

Tia Teresa,

seu blog tem cor, sabor e poesia. Adorei! Até eu que não sei nada de cozinha vou me aventurar.

Sucesso!

Beijos
Roberta (amiga da Mari)

Monica disse...

Eita Dona Teresa... que otimo!!! Eu vou tentar fazer essa paella. É um dos pratos preferidos do meu marido e dos meus pais. E a de frango com linguiça, vou fazer pra mim!!! risos
Adorei seu blog!!! Pra isso aqui virar um livro é facil!!!
beijo,
Monica

Plinio disse...

Italiana,

você está contando o segredinho para todo mundo. Daqui a pouco não vão te convidar mais para fazer e ensinar a paella. Vamos perder algumas bocas.

Beijos
Plinio

Aurelio disse...

essa paella de camarões e lulas é sensacional, testei e aprovei.
A Paella de frango e linguiça idem, principalmente se for com aquela linguiça picante.
Parabens Teresa. Sou seu fã.

Botinho disse...

Paella é tão agregador como churrasco e faz menos bagunça na cozinha. Viva a Paella!

aracelis disse...

Oi Teresa,
quero fazer a paella mas tenho uma duvida, quando vc diz pra selar camarao e lula e na outra receita, besuntar linguica (com azeite ou manteiga?)eh tudo em outra panela? Depois, todo o procedimento, desde fritar alho ..., ja eh na panela wok? Thanks e bj grande,
Aracelis, mae da Patty

Augusto Martini disse...

Olá. Gostei de suas receitas. Tenho um amigo que também cozinha maravilhosamente bem. Ele faz paella em domicílio. Veja aqui http://asimplicidadedascoisas.wordpress.com/2010/05/05/gourmet-em-domicilio/#comment-99 escrevi sobre ele em meu blog.
Um abraço.
Augusto Martini

Augusto Martini disse...

Olá! Eu de novo. Ele também tem um site e caso possa divulgar aqui, segue http://sites.google.com/site/cocargourmet/home
Agradeço.
Augusto Martini

Anônimo disse...

Moro em Alicante na Comunidade Valenciana há 15 anos. A paella do mar leva também atúm fresco, pez espada, mexilhões e almejas (não me lembro o nome em português agora). O arroz redondo, que será muito difícil de encontrar aí no Brasil, é o arroz ideal.
La minha zona,Alicante, também fazemos a paella de frango com coelho ou de frango con costelinhas de porco. Os de Madrid preferen misturar a paella de carne com a de peixe (coisa que agrada muito aos valencianos).
As variantes são quase ilimitadas, pois também existe a paella de verduras, de verduras e caracóis, etc....O fundamental é o arroz e o açafrão os outros ingredientes são muito variáveis. tambén está oarroz negro (com a tinta da lula "calamar").
Outro dia lhe escrivirei a receita da Fideúa a maior delicia da cidade de Gandia (também na provincia da Valencia).
Um abrazo